sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Anchieta (bairro do Rio de Janeiro)

Anchieta é um bairro de classe média e classe média baixa da cidade do Rio de Janeiro. Faz divisa com Guadalupe, Parque Anchieta, Ricardo de Albuquerque e Pavuna.

  • Anchieta pertenceu ao município de Nova Iguaçu até o início do século XX, juntamente com Nilópolis, Mesquita e São João de Meriti.
  • A maior praça do subúrbio carioca se localiza em Anchieta, a Granito.
  • Devido ao clima agradável, D. Pedro II queria construir no bairro um sanatório para tratamento de tuberculosos.
  • Metade do bairro está na Zona Norte, e outra metade na Zona Oeste.
  • A partir de Baixada Fluminense, Anchieta é o primeiro bairro do Rio de Janeiro, e uma de suas principais portas de entrada.
  • Um dos maiores assentamentos de sem-teto do Rio de Janeiro foi realizado na região (Pqe. Esperança/ Tiradentes/ Final Feliz).
  • A passagem de pedestres (ou simplesmente o túnel de Anchieta) foi inaugurada pelo então presidente Getúlio Vargas no início da década de 50.
  • Diz-se que havia na região da praça Itanhomi (Mariópolis) um grande cemitério indígena, daí a origem dos nomes de grande parte das ruas da região (Aiacá, Aiúba, Juarana, Cracituba, Aripuá, Japoara, Araçá, etc.)
  • A nascente do Rio Pavuna se localiza na área militar do Gericinó, nas divisas entre Anchieta, Realengo e Nilópolis.
  • O Parque Anchieta é um dos poucos bairros do subúrbio com expectativa de vida maior que a média da cidade (66,6 anos).
Está localizado na zona norte da cidade. O nome deriva de uma homenagem ao padre jesuíta José de Anhieta.
Foi fundado em 1° de outubro de 1896, juntamente com a construção da sua estação de trem, que se tornou ponto de referência da região. Fazia parte da Estrada de Ferro Central do Brasil, a espinha dorsal de todo o seu sistema ferroviário da época. O primeiro trecho da ferrovia na qual o bairro está localizado ficava entre Belém, atual Japeri e a estação Dom Pedro II (Central do Brasil).
Antes da fundação, em 1896, as terras eram pertencentes às fazendas Sapopemba e Nazaré. No século XIX essas antigas e prósperas propriedades eram grandes produtoras de café e cana-de-açúcar.

O bairro vizinho, Ricardo de Albuquerque, foi inaugurado em 1913. O nome é homenagem a José Ricardo de Albuquerque, antigo diretor da ferrovia e poeta.

Existiu uma antiga e pequena linha de trem que cortava Anchieta. O início da linha era no bairro de Ricardo de Albuquerque, e seguia pelo Parque Anchieta e Mariópolis. Havia um trecho no qual fizeram uma divisão de um morro em dois. Nesse local, foi feito um "corte" chamado de Rasgão onde o trem passava. O leito desse trecho seguia por Anchieta até chegar no Gericinó (área militar conhecida popularmente como Mata do Governo). Sabe-se que essa linha foi extinta antes da década de 1950.
O prédio da estação atual de Anchieta, hoje uma estação de trens metropolitanos atendida Supervia, foi inaugurado em 1989. A estação fez parte da E. F. Central do Brasil (1896-1975), RFFSA (1975-1996) e recentemente SUPERVIA (desde 1996).

Apesar de ser um bairro com poucas opções de lazer e comércio, atualmente Anchieta conta com a lona cultural Carlos Zéfiro, com apresentação de shows e peças de teatro e a Boate Lótus Music Beer, inaugurada a pouco tempo, localizada próximo à estação. Um grande destaque na região como opção de lazer e comércio é a Praça Granito, maior praça do subúrbio carioca.


Possui A Praça Granito (maior praça do subúrbio carioca).

O bairro conta com 16 escolas públicas, 13 escolas particulares (registradas) e 21 praças. Possui uma rede de abastecimento de água que atende a 92,76% dos domicílios e rede de esgoto para 61,46% dos mesmos.

Segundo o Decreto nº 5 280 de 23 de agosto de 1985, a delimitação do bairro Anchieta, Código 107, é: “Da Divisa do Município no encontro do prolongamento do alinhamento da Rua Lúcio José Filho com o Canal do Rio Pavuna, seguindo pelo leito deste, até a Linha de Transmissão Fontes-Frei Caneca; por esta, até encontrar a Rua Javatá; por esta (incluída) até a Rua Capri; por esta (incluída, incluindo a Rua Francisco de Andrade) até a Rua Morais Pinheiro; por esta (excluída) até a Rua Alcobaça; por esta (excluída) até a Rua Sargento Rego; por esta (incluída) até o Ramal Principal da RFFSA; pelo leito deste, até a Praça Inácio Gomes (excluída); Rua Inácia Gertrudes (excluída) até a Rua Rebelo da Silva; por esta (excluída); Rua Adolfo Coelho (excluída); Estrada do Engenho Novo (excluída, excluindo Praça Professora Santinha) até a Rua Gilson Rezende; por esta (excluída) até a Rua Lúcio José Filho; por esta (excluída) e por seu prolongamento ao ponto de partida.”;

O bairro é servido por trens a partir da Estação Anchieta (Supervia - Linha Japeri). Seus principais acessos são Estrada Marechal Alencastro, Avenida Nazare, Avenida Chrisóstomo Pimentel de Oliveira

Fonte: Wikipédia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário